7 dúvidas de quem quer praticar o trekking, mas tem receio de perguntar!


O trekking é uma das principais práticas esportivas que, realizada em meio à natureza, proporciona total conexão entre corpo e mente, além de ajudar a aliviar o estresse e a revigorar as energias. Bora se aventurar?
Se fôssemos elencar um grupo de sinônimos para a expressão “Saúde e Natureza”, com certeza a palavra trekking seria uma delas. E isto porque não há nada melhor do que fazer uma atividade aeróbica em um cenário de belas paisagens, ar puro e vegetação exuberante.

Trekking trata-sede uma palavra de origem sul-africana, com significados diferentes, mas que,essencialmente para a respectiva atividade, trekking significa “seguir um trilho”.  

Se você é simpatizante do trekking, se encanta com as maravilhas naturais ao redor do mundo e tem vontade de dar os primeiros passos rumo a essa aventura, confira algumas das principais informações acerca dessa atividade, as quais podem lhe ajudar a seguir na trilha certa.

O que é trekking?

Trekking é uma modalidade de caminhada feita em locais que possibilitam maior contato com a natureza. Trata-se de uma atividade física que tem por objetivo explorar trilhas naturais e montanhas, podendo ser realizada em caráter de lazer ou competição por qualquer pessoa saudável que possua o mínimo de preparo físico.

Qual a diferença entre trekking e hiking?

Ambas as atividades possuem, essencialmente, a prática da caminhada em um ambiente que ofereça contato direto com a natureza. No entanto, há algumas particularidades que as diferenciam entre si. Vejamos:

Trekking

Exige maior esforço e superação – até por isso é aconselhável algum preparo físico para que a pessoa consiga enfrentar os obstáculos inerentes à aventura. Outra característica marcante é a possibilidade de haver trajetos mais longos, acompanhado de um guia, o que resultará em pernoites no caminho e, consequentemente, uma mochila mais pesada, já que será necessário carregar mais itens.

Hiking

Não há tanta exigência quanto ao esforço físico,uma vez que se trata de uma caminhada no estilo “bate e volta”, feita ao ar livre, em locais onde são realizados Turismo Rural ou em Parques Ecológicos que não contam com grandes obstáculos. O caminho a ser percorrido é autoguiado e possui pontos de paradas.

Quais são os tipos de trekking?

Em geral, o trekking pode ser praticado de várias maneiras, por diferentes tipos de pessoas e em diferentes destinos para quem aprecia o turismo de aventura. Isso porque a prática permite diversas modalidades, das quais podemos destacar dois aspectos motivadores: lazer e competição.

Além desses dois fatores, há também algumas características que são bem marcantes em uma atividade de trekking, tais como:duração, distância, velocidade e regularidade. Essas definições determinam quais são os principais tipos de trekking:

1. Trekking de um dia

Trata-se de um dos tipos de trekking mais praticados do mundo, onde a caminhada é de curta duração, não chegando a mais de 10 km. Tudo é bem delimitado, ou seja, a meta é ir de um local a outro. Como essa modalidade de lazer pode ser realizada tanto em grupos quanto individualmente, sua prática pode ocorrer mais próximo de centros urbanos.

2. Trekking de longa distância

Esse tipo de trekking também se caracteriza como uma atividade de lazer, em que as caminhadas têm como objetivo a travessia entre dois pontos específicos. Os trajetos, geralmente, são percorridos em grupos e, dependendo da duração do percurso, o que seria apenas uma travessia pode se tornar uma expedição, sendo necessário contar com guia e pernoites ao longo do caminho.

3. Trekking de regularidade

Esse tipo de trekking é essencialmente voltado à competição, sendo que, até o início da prova, os participantes não podem conhecer o percurso. Todo o trajeto é pré-determinado pela organização, com regras bem definidas em relação a tempo e local. As provas contam com equipes de três a seis integrantes e o mais importante não é velocidade, mas a capacidade de se manter no percurso dentro de um tempo definido.

4. Trekking de velocidade

Conhecido como “trekking de aventura” esse tipo de trekking tem por intuito alcançar postos de controle, os quais são previamente definidos pela organização da prova. Isto denota o total caráter competitivo dessa trekking que permite ao atleta escolher o trajeto que julgar mais interessante para alcançar o respectivo posto.

É seguro praticar o trekking?

É claro que se você perguntar a um praticante de trekking se o esporte é seguro, a resposta será positiva. Mas, para quem está começando, é sempre bom observar pontos importantes, como fazer as trilhas junto com algum grupo de excursionistas experientes e optar pelas caminhadas mais curtas, de preferência as que contemplam parques ou praias.

Além disso,antes de pegar uma trilha, é preciso verificar se para o respectivo local, é necessário estar com a vacinação em dia– principalmente com relação à febre amarela e, também, dar atenção aos seguintes procedimentos:

1. Avaliação física

Para quem está começando, o trekking acaba sendo uma atividade de baixo impacto(semelhante ao hiking), mas não podemos negar que o mínimo de esforço físico será inevitável. Deste modo, o ideal é fazer uma avaliação médicapara saber se está tudo bem.

2. Guia de trekking

É essencial que a pessoa que está começando a se aventurar no trekking conte com um guia experiente nas primeiras caminhadas. Isso porque será ele quem vai auxiliar quanto ao melhor caminho, o ritmo ideal e as soluções apresentadas diante de algum obstáculo – muito comum em ambientes naturais.

3. Saiba qual é o seu limite

Ter noção do que é capaz sempre fará a diferença,afinal, conhecendo seus limites e respeitando os sinais que indicam que sua máquina já atingiu o ápice (cansaço, dores e fadiga), a chance de um trekking tranquilo e saudável é maisque garantida.

Quais os benefícios em praticar o trekking?

O trekking é uma grande oportunidade para qualquer pessoa tirar um tempo para si mesmo, junto à natureza, exercitando o físico e recuperando as energias.

Sem dúvida, ele ajuda no condicionamento físico e mental, além de elevar a autoestima, possibilitar um sono reparador e, frente à rotina da vida moderna, encarar tudo com mais leveza, menos estresse.

Do mesmo modo, a pessoa que passa a praticar esse esporte, tende a buscar outras aventuras semelhantes, mais voltadas às viagens independentes.

Quais são os principais equipamentos para trekking?

Do ponto de vista financeiro, a prática do trekking é muito acessível, pois os equipamentos de trekking exigidos não são muitos, principalmente para quem está começando.

Porém, é sempre bom contar com bússolas, relógio, bastão de caminhada, chapéus (ou bonés), protetor solar, alimentos energéticos, lanterna, pilhas e kit de primeiros socorros, além de cantil de no mínimo 1 litro – hidratação é fundamental.

Vale lembrar que a escolha de cada item tem que ser feita com atenção e critério, sem considerar apenas o preço, mas principalmente a qualidade, em virtude de maior segurança e conforto na atividade. Confira, então, os itens mais usados:

1. Calçado para trekking

Como trekking é basicamente uma caminhada, as botas especializadas são as mais indicadas, em razão da segurança aos tornozelos nos diversos terrenos a serem percorridos. Para quem prefere tênis, há no mercado alguns modelos específicos para caminhada outdoor.

Outra atenção necessária, além da bota de trekking, é com relação às meias que, geralmente, são utilizadas duas – uma fina e outra grossa – para que haja o mínimo de atrito possível entre os pés e os calçados.

2. Roupa para trekking

O uso das calças-bermudas são praticamente uma unanimidade em todo o mundo, em razão de serem bem versáteis, sendo possível a retirada da parte de baixo para se tornar em uma bermuda. É aconselhável, também, o uso de roupas claras, pois elas absorvem menos calor.

3. Mochila para trekking

É claro que não dá para fazer trilha sem uma mochila de trekking, mas nem por isso é necessário carregar o mundo nas costas. No entanto, o tamanho dela vai depender da duração da caminhada e a quantidade de objetos úteis no trajeto.

O ideal é que caiba tudo quando você for explorar o “mundo” apenas com uma mochila, evitando que outros itens fiquem pendurados nela, o que pode atrapalhar o seu desempenho. Tente fazer a mochila mais leve possível!

Quais os locais ideais para quem está começando no trekking?

Em várias partes do mundo há diversos locais indicados para a prática do trekking, sem falar nos destinos mais procurados por aqueles que já são profissionais no esporte, tais como: as Trilhas do Incas, no Peru; o Monte Huashan, na China; os cânions do Zion National Park, nos Estados Unidos; e o tão cobiçado Campo-Base do Everest, localizado no Nepal.

Como sonhar não custa nada, você pode até se imaginar em um desses lugares citados, mas antes é preciso começar pelo “basicão”, escolhendo um local que ofereça poucas ladeiras e com terreno pouco acidentado.

Há vários locais de trekking no Brasil com tais características, dentre as quais podemos destacar no estado de São Paulo: a Trilha das Sete Praias, em Ubatuba; a Trilha das Sete Cachoeiras, em São Luís do Paraitinga; e o Parque das Neblinas, em Mogi das Cruzes.

Já no estado do Paraná, tem o Parque Estadual do Marumbi, e, em Minas Gerais, algumas opções interessantes, como: o Pico do Santo Agostinho, em Itanhandu; o Pico do Lopo, em Extrema; e o Parque Nacional do Itatiaia, que fica no município de Itamonte.





 

0/Post a Comment/Comments

Postagem Anterior Próxima Postagem